31 de jan de 2013

EMIRATOS ÁRABES UNIDOS - CHINA – MALÁSIA (SETEMBRO – 2011)

Foi em Setembro de 2011 que decidimos fazer a nossa ultima grande viagem antes de aumentarmos a família, que entretanto já está maior com o nascimento do nosso menino lindo, o Tiago, que nasceu no mês de Novembro de 2012.
Esta viagem durou aproximadamente duas semanas e fomos acompanhados novamente pelo meu irmão.
Vou dividir este report pelos 3 destinos, começando pelos Emiratos Árabes Unidos.

 
 EMIRATOS ÁRABES UNIDOS – DUBAI
Como adorei a minha primeira viagem ao Dubai em Junho de 2010, tanto eu como o meu marido quisemos novamente voltar lá e partilhar com o meu irmão a belíssima cidade no meio do deserto, o surpreendente Dubai.
Apanhamos o avião em Lisboa e fizemos escala em Amesterdão e correu tudo bem. Chegados ao Dubai por volta das 23h00, hora local, apanhamos uma carrinha táxi para o Hotel Pullman Mall Of The Emirates que fica directamente ligado ao Centro Comercial Mall of Emirates e à estação de metro.
O hotel, devo dizer que para o preço que paguei, comparando a última vez que estive hospedada no Dubai no Atlantis Palm, até foi muitíssimo bom. Os quartos eram grandes, limpos e bonito , os empregados muito prestáveis e simpáticos, o pequeno almoço buffet tinha os melhores waffles que já comi até agora, acabados de fazer bem quentinhos…hummmm…uma maravilha. O hotel tinha uma piscina no último andar com uma vista extraordinária sobre a cidade e um spa muito bom também, em que aproveitei para fazer uma massagem descontraída.

 FOTOS HOTEL



 

No nosso primeiro dia decidimos aproveitar para dar uma volta pelo centro comercial Mall of Emirates, ir visitar o famoso Burj Khalifa e fazer um safari no deserto.
Na primeira vez que fui ao Dubai já tinha subido o Burj Khalifa e não tinha achado nada de especial , isto porque pagamos por volta de 20 euros cada pessoa e não subimos até mesmo ao topo, mas como a vista é fenomenal, eu e o meu marido quisemos mostrar ao meu irmão.

FOTOS A PARTIR DO BURJ KHALIFA


 
THE WORLD (VÊ-SE AO LONGE O EFEITO)

 
PARECE NEVOEIRO, MAS NÃO É ….. É A AREIA DO DESERTO

Após a visita, fomos passear pelo Mall of Emirates e acabamos por almoçar por lá e como eu já tinha referido no primeiro report do Dubai, a comida por lá é muito mais barata (fast food) do que cá em Portugal. Depois do almoço fomos dar um mergulho na piscina do hotel e preparar-nos para o safari no deserto.
O safari no deserto tem várias opções e desta vez optámos á mesma por fazer um safari ao final da tarde com jantar incluído, pintura henna , andar de camelo, fumar shisha e o espectáculo durante o jantar. O safari foi feito num Hummer , sendo que nos foram buscar e entregar no hotel no Hummer.Gostei de tudo , mas gostei mais na primeira vez que fiz esta excursão , porque optámos por fazer o safari num buggy e foi sempre conduzido por nós e quem gosta de adrenalina o safari de buggy é melhor que o de jipe ou Hummer.

FOTOS DO SAFARI NO DESERTO







 
O nosso 2º dia no Dubai seria passado no Aquaventure Waterpark que fica dentro do hotel Atlantis Palm e depois á noite iriamos jantar no  Hotel Burj Al Arab, o famoso hotel de 7 estrelas.
Fomos bem cedinho para o Atlantis Palm para estar por volta das 10h00, hora que abre o Aquaventure Waterpark.Como na primeira que fui ao Dubai fiquei hospedada no Atlantis Palm, o parque aquático já estava incluído no preço da diária, por isso não sabia quanto custaria a entrada no parque.O preço do bilhete é de 40€ cada (adulto).Passámos lá o dia inteiro e ao final da tarde fomos aproveitar levar uma massagem no hotel para depois tomarmos um banho e irmos jantar ao Burj Al Arab.

FOTOS AQUAVENTURE WATERPARK




 
O Hotel Burj Al Arab só deixa entrar os próprios clientes no complexo ou que tem reserva confirmada e paga para um dos restaurantes dentro do hotel , que foi o nosso caso.Cá em Portugal enviei um email ao hotel a perguntar preços, restaurantes e ementas e depois fiz a reserva com o total das pessoas , nomes e o restaurante que queria. Quando se chega ao portão de entrada estão lá os seguranças que nos pedem o papel da reserva e confirmam tudo antes de nos deixar entrar no complexo. Entrando no complexo estamos á vontade para ver a recepção e o piso de cima (o dos quartos não temos acesso) e tirar fotos. O restaurante foi o mesmo da outra vez que é o restaurante á borda da piscina, muito calmo e bonito e o comer é com serviço de buffet (as bebidas são á parte, mas não são muito caras, por volta de 10€ cada bebida(sumos, claro.O buffet tem muita variedade de comida, com sushi , vários tipos de marisco incluindo lagosta e comida feita na hora.O preço senão estou em erro foi por volta de 70€ por pessoa.É um pouco puxado , mas vale a pena pelo comer e pela experiencia de estar num hotel de 7 estrelas. Depois do jantar resolvemos ir ao bar que fica suspenso no hotel e ai sim, o café que lá bebemos é caro, por volta de 7€ cada café com direito a bolinhos miniatura de amêndoa.Foi uma noite bem passada.

 FOTOS BURJ AL ARAB






 
O nosso 3º dia no Dubai foi passado no parque aquático que fica ao lado do Hotel Burj Al Arab que se chama Wadi Wild park. O preço é igual ao Aquaventure, os 40€ por pessoa.Gostei muito deste parque porque tem diversões com mais adrenalina que o Aquaventure, mas se forem com crianças o mais indicado na minha opinião é o Aquaventure, por ser mais calmo nas atracções. Á noite jantamos no Mall of Emirates e jogamos bolling.

FOTOS WADI WILD PARK





 
 
Ultimo dia serviu para aproveitarmos a piscina de manha e depois fazer o check out e ir almoçar ao centro comercial e fazer algumas compras antes de irmos para o aeroporto apanhar o voo para a China.
Mais uma vez adorei o Dubai e voltava lá as vezes que eu pudesse.
Já me esquecia o nosso meio de transporte foi sempre o táxi, por ser bastante económico, limpo e o ar condicionado sempre a bombar, porque o calor lá é muitoooo.

 
CHINA - PEQUIM (BEIJING)
 
O voo para Pequim correu bem , mas aventura começou logo que chegamos.Devo dizer que foi o aeroporto mais confuso que estive, porque mal falam o inglês, são muito antipáticos e a confusão que é para mostrar o passaport, verem o visto e deixarem-nos passar para ir apanhar um metro para ir levantar as malas, perdemos muito tempo , talvez 1h30, é muito burocracia.Para irmos para a China é necessário o visto e tem que ser tirado algum tempo antes , isto porque é preciso termos uma declaração da entidade patronal e informar que somos colaboradores da respectiva e que vamos para a China como turistas.
Á saida do hotel é uma bagunça para pudermos apanhar um taxi que nem imaginam, para começar os taxis são muito velhos, sujos, e querem nos enganar por todo o lado.Ninguém nos queria levar num carro de 5 lugares, só aceitavam nos levar numa carrinha de 9 lugares e tinhamos de pagar por volta de 200€, até que desistimos de ir de taxi e fomos para dentro do aeroporto outro meio de transporte, o que se tornou muito complicado porque praticamente ninguém sabe falar ingles.Lá conseguimos arranjar um autocarro (super antigo e sujo) que passava numa rua paralela á rua do nosso hotel, por isso aproveitamos, isto porque custou os 3 bilhetes uns 2€.
Quando chegámos ao destino saimos e deparamo-nos que não sabiamos para que lado haviamos de nos virar e fomos perguntar a uns policias que lá estavam e que nos indicaram que tinhamos que ir por tal rua, virar á direita e que em 10 minutos lá estavamos no hotel.
Conclusao andamos 1 hora carregados de malas pelas ruas de Pequim e quando chegamos ao hotel, reparámos que de onde saimos na paragem de autocarro era so virar na rua e que já estavamos lá no hotel.....os policias devem se ter rido pouco de nós devem grrrrrr.........
Para a ida para o aeroporto já não nos enganaram, por 30€ foram-nos buscar ao hotel e deixar-nos no aeroporto , por isso o meu conselho é se lá foram optem por compra um transfer, sai mais baratos e evitamos estas confusões.
Chegamos ao hotel e mais uma confusão.Por incrivel que pareça nem as pessoas que estão no hotel a trabalhat , seja da recepção, cozinha , etc, não falam ingles e digo ainda que as unicas pessoas que consegui comunicar em ingles foram os guias que contratei para fazer as excursoes, porque de resto é mesmo muito dificil.
No hotel tinham 1 reserva para dois quartos, um duplo para duas pessoas e um invidual para 1 pessoas e foi isso que reservei e paguei e eles queriam dar só um quarto e lá perdemos mais meia hora até eles perceberam o erro deles, mas pronto, situação resolvida.
Como já se tinha tornado tarde e tinha começado a chover e estavamos muito cansados, decidimos ir levar uma massagem lá no hotel e exprimentar também o resturante de lá.
As massagens deixaram-me mais partida do que estava e o jantar também não foi nada de jeito , mas como estavamos ansiosos do dia a seguir que seria conhecer a famosa muralha da China, fomo-nos deitar e aguardar pelo dia a seguir.
 
FOTOS HOTEL


 
Depois de muita pesquisa, encontrei uma agência de excursões em Pequim que era só reservar o que queriamos fazer, sem pagar nada nem cartões de crédito. Reservei 3 dias de excursoes com guia, transporte e almoço incluido, tudo por 40€ por pessoa, muito barato e valeu a pena, porque visitei tudo o que era importante visitar em Pequim.
No dia que fizemos o check in no hotel , a agencia ligou para os nossos quartos para confirmar a reserva que tinhamos feito e combinar a hora que nos iam buscar.No primeiro dia de excursão pagámos o valor na integra dos 3 dias de excursão e deram-nos o recibo e combinaram logo as horas que nos vinham buscar nos restantes dois dias.Gostei dos 3 guias que nos acompanharam , principalmente o guia do segundo dia que era um rapaz novinho e a guia do terceiro dia que tinha o mesmo nome que eu (traduzido de chinês para inglês).
O nosso primeiro dia começou com um grande pequeno almoço (estava incluido na diária do quarto) e depois foi aguardar pelo guia que nos ia buscar as 7h30 da manha.
Na nossa carrinha ia um grupo de Indianos (rapazes e 1 rapariga) que acabamos por conhecer melhor , porque fizeram as mesma excursoes nos 3 dias que nós e eram muito porreiros.
O primeiro dia serviu para visitarmos um ponto da muralha da China (Great Wall of China) 
 
 
 


 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário